PÁGINAS

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Cientistas confirmam os benefícios da leitura para o cérebro

Pesquisa mostra que a leitura melhora o processamento de estímulos visuais.
Por Nátaly Dauer

Um estudo desenvolvido por cientistas europeus confirmou algo que todos já sabiam ser verdade: saber ler é bom para o cérebro. Todavia, agora há imagens do cérebro para provar cientificamente o fato, e uma noção do porquê isso acontece.
O neurocientista cognitivo Stanislas Dehaene, diretor da Unidade de Neuroimagiologia Cognitiva do Inserm-CEA, na França, e seus parceiros no Brasil (Centro de Investigação em Neurociências do Hospital Sarah Lago), na Bélgica (Universidade de Bruxelas) e em Portugal (Uniersidade de Lisboa), usaram exames de ressonância magnética funcional (fMRI) para avaliar o cérebro de 63 adultos, entre eles 10 analfabetos, 22 que aprenderam a ler na maioridade e 31 que foram alfabetizados durante a infância.
A investigação englobou, paralelamente, populações brasileiras e portuguesas por serem de países com populações onde muitas crianças de ambientes isolados e rurais não vão à escola. Os voluntários selecionados, mesmo os analfabetos, eram socialmente bem integrados, com boa saúde e a maioria com emprego.
Os cientistas descobriram que o cérebro dos adultos que podiam ler apresentava mais respostas dinâmicas a palavras impressas não só nas áreas do córtex destinadas à leitura mas também em regiões cerebrais que processam as informações visuais. Aconteceram respostas semelhantes em áreas relacionadas às informações faladas. Essas respostas foram observadas nos dois grupos alfabetizados.
Por outro lado, os indivíduos analfabetos usavam uma parte maior da área do cérebro que responde a imagens de rostos do que os indivíduos letrados, o que pode significar que os alfabetizados possuem menos habilidade no reconhecimento de faces (experimentos para comprovar essa hipótese serão realizados em breve, afirma o site TG Daily).
Muitos questionam no site Physorg qual a grande novidade nisso tudo. Porém, o estudo é sério e diz mais do que apenas confirmar que aqueles que lêem possuem cérebros mais ativos, já que mostra exatamente como a leitura beneficia nossa massa encefálica.
Aprender a ler, mesmo na idade adulta, é uma experiência tão importante para o cérebro que ele redistribui alguns dos seus recursos, obrigando outras funções, como o reconhecimento facial, a abrir mão de parte da sua gleba”, afirmam os pesquisadores. Para saber mais sobre a pesquisa, basta acessar o site Ciência Hoje pela URL encurtada tiny.cc/0ufyr.

Nenhum comentário: