PÁGINAS

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

ENFIM CHEGOU A HORA. Novembro está próximo.

IMPEACHMENT é a saída mais fácil.., mas enganadora. Não vivemos um crise de governo, mas de um projeto de futuro. Para todos.
Discursos de curto prazo a favor e contra governos é desvio de rota. O Brasil vive um momento crucial. Décadas, desde a Constituinte enfatizamos ampliação dos gastos públicos e inclusão formal de muitos processos, pessoas e serviços públicos para uma ampla gama de Brasileiros que se encontravam submersos na clandestinidade e informalidade. Foi feito isso com mais ou menos equívocos, populismos, irresponsabilidades aqui e acolá. Mas a direção foi firme. Um Estado Social Ampliado. Infelizmente, passou a tempo a hora de discursos, ressentimentos e mágoas. Agora é a hora da verdade. Temos que pensar um futuro de logo prazo que seja próspero para todos. Quem sabe a elite econômica dessa vez ajude a financiar mais do que até hoje financiou. O Brasil ainda vivo o PIB informal, mas ele não está na economia popular clandestina, está no topo. Nem mexemos ainda na gordura da imensa concentração histórica da renda e riqueza.
PS. A CPMF para mim é o imposto mais justo que existe. Em tempo real. Todos pagam. Até mesmos os muito ricos. Sonegar é impossível praticamente. Por isso a chiadeira lá em cima principalmente. Não temos saída. O governo atual estressou até o final. Tirem quase todos os impostos e concentrem na CPMF – para todos os poderes. Descentralize esse CENTRO de ESTADO NACIONAL em Brasília.... Deixe para eles apenas o fundamental.... Do Estado geral....

Observação. Sem pagamento acima de teto para todos (não só para o executivo – Judiciário e Legislativo também). Quero ver os Deputados e Juízes, Ministério Públicos ganhando no TETO....TETO.... Não mais que TETO....

CRISE => BRASIL! UM FUTURO DE PROSPERIDADES


BRASIL! UM FUTURO DE PROSPERIDADES. Para chegar lá os funcionários públicos - TODOS (também Juízes, Deputados, ...,), todos vão também que dar sua contribuição. HA! Empresários e Centrais Sindicais também... Então 
PORQUE NÃO DIMINUIR A JORNADA DE TRABALHO mantendo os mesmos parcos salários de 40 horas. Distribuir empregos. Custos no início e recursos imensos no mercado alguns meses depois....


SOBRE O TETO DO MAGISTÉRIO! Minha sugestão....

SOBRE O TETO DO MAGISTÉRIO! Minha sugestão.... Não podem pagar o teto. Então tá. Façam as contas professores.
Convertam o teto em valor-hora. Depois converta seu salário em valor-hora. Depois veja quantas horas no valor-hora do teto equivale o valor hora - salário. Por fim, trabalhe as horas equivalentes ao que você seria pago no valor-teto. Mas coloquem tudo no valor-salário (penduricalhos, gratificações.... Sejam honestos). Depois quando pagarem o resto=> trabalhem.......

A carreira dos professores do Estado do Rio Grande do Sul está estruturada em seis classes (A-F) e seis níveis (N1 a N6) em cada um delas. Quem chega ao topo do topo é F6. Todo mundo entra como A1.
WWW.CORREIODOPOVO.COM.BR