PÁGINAS

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

ENEM: OS JOVENS SIMBIÓTICOS FIZERAM UMA REVOLUÇÃO DE APRENDIZAGEM NA REDE SOCIAL

ENEM: OS JOVENS SIMBIÓTICOS FIZERAM UMA revolução na rede.
Fiquei impressionado com a capacidade criativa e de mobilização pela rede social de todo o processo de preparação para as provas do ENEM. Pasmem, uma revolução de aprendizagem se auto organizou nas redes sociais.
OS JOVENS SIMBIÓTICOS FORAM PARA A REDE E FOI MUITO GRATIFICANTE VER TODA ESSA ENERGIA SIMBIÓTICA EM BUSCA DE CONHECIMENTO E APRENDIZAGEM. Todos, cada um de seu modo, dando um jeito e pegando carona junto a CONTÚDOS DISPONÍVEIS, vídeos amadores que -muitos eles mesmos produziam - E TODOS aprendendo ao mesmo tempo em esforço cooperado. Muitos e muitos estudando por vídeos e telas. O youtube bombou.
Parabéns meninada. Só o esforço valeu! Nos ensinaram bastante. Agora os professores podem usar muito desses vídeos, de todo esse esforço realizado e trazer tudo isso para rediscutir com vocês.
Com vídeo fica mais fácil, mas lembrem os caminhos mais fáceis são as armadilhas dos ignorantes.
Uma matéria para ficar na história.

http://g1.globo.com/educacao/enem/2015/noticia/2015/10/enem-2015-veja-dicas-em-video-para-reta-final-de-estudos-para-o-exame.html
https://www.youtube.com/watch?v=kETdkagUlfQ
https://www.youtube.com/playlist?list=PLGnn2j6St1D8aQgDYlcI9JknOQ2lwZxoO

terça-feira, 27 de outubro de 2015

BRASIL: Um país do Futuro. O FUTURO CHEGOU!

O FUTURO CHEGOU! (último livro do italiano Sociólogo: Domenico De Masi).

Um aparte inicial!!!!
É preciso de alguém de fora da província tupiniquim, meu caro colega DOMENICO DE MASI, parceiro de projetos e programas que até hoje me marcaram muito pelos desafios e a alegria e sensibilidade típica dos latinos. De Masi fez o prefácio de meu principal livro (Nômades de Pedra) - no entanto - mesmo concordando em muito, lembro que discordo de algo essencial para meu amigo italiano, ou seja, não compartilho sua abordagem de que vivemos numa sociedade pós-industrial. Como defendi em meu livro, creio que a espécie humana já conquistou um movo modo evolutivo superior interfaciado de cooperação entre moléculas, células, corpos, objetos e recursos do ambiente em que a vida simbiogênica acontece com a novidade de que a simbiogênese evolutiva de longo prazo de nossa espécie se acoplou com as redes de conhecimento e tecnologias globalmente interconectadas em nosso lar planetário.
Ok. Vamos minha concordância com o De Masi. O FUTURO CHEGOU E O FUTURO É AQUI = BRASIL!!!!

Citando Da Masi (O futuro chegou).
Um ato criativo. Em 1930, Jorge Amado, aos 18 anos, escreveu O país do Carnaval, um romance que se inicia assim:
“O Senador, com prestígio que lhe dava à posição, resumiu toda a conversa:
- É o país de mais futuro no mundo!
- Perfeitamente! – falou um rapaz que chegara no momento. – O senhor acaba de definir o Brasil. (o senhor sorriu raivoso). O Brasil é o pais verde por excelência. Futuro, esperançoso... Nunca pensou nisso...
Vocês brasileiros, velhos que já foram rapazes que são a esperança da pátria, sonham o futuro.
Dentro de Cem anos o Brasil será o primeiro país do mundo. Garanto que aquele detestável cronista Pero Vaz Caminha teve essa mesma frase ao achar Cabral, por um acaso, o país que viera expressamente descobrir”. (página 618).
Onze anos depois, em 1941, o escritor austríaco Stefan Zweig retornou ao conceito de Jorge Amado num livro intitulado exatamente: Brasil um país do Futuro.
Nessa época, os brasileiros falavam num país continental já falavam a mesma língua portuguesa, mas, pasmem, com uma singularidade com entonação e sintaxe, bem como, um vocabulário mais evoluído que o falado em Portugal.
O brasileiro que o próprio Zweig via que viverá como futuro evoluído por aqui era menos corpulento, maciço e alto que o europeu e o americano, mas era muito mais tranquilo, sonhador, sentimental, desprovido de brutalidade, violência grosseira, prepotência e presunção, além de propenso a melancolia nessa terra desleixada de tanta abundância. Isso num século passado onde – nesse período - em 1940, o Brasil a alegria era refreada. Tabu. Diversão no universo privado era privilégio de alguns e pecado para outros.
Hoje, continuamos sentimentais, mas a violência continua grosseira, a prepotência e presunção se mescla com um sentimento de apequenamento de nós mesmos, onde dar errado é nosso destino.
Os intelectuais de bem poderiam ajudar a reinventar um país cujo destino é dar certo, por que, por que já estamos nos caminho. Estamos deixando de ser escravos em nossa própria casa.
Um dado. Vejam o que estão fazendo as velhas elites e velhas raposas do poder. Fizeram tudo isso e muito ainda a vir a tona e, pasmem, não quebraram o Brasil. Estamos vivos ainda depois de tudo isso. Somos mesmo dotado de uma potência inquebrável. Nem mesmo mercenários e bandidos conseguem quebrar. Enfim, não somos o país do futuro.
O Brasil, como, nos lembrou o poeta Vinícius de Moraes: “entender o Brasil. Não é para principiantes”. Então concordo Da Masi: O futuro já chegou! Não é pós-industrial é simbiótico. Aqui temos, o futuro do mundo. O futuro da espécie em longo prazo nesse planeta, passa e muito pelo Brasil!
Não sabem disso? Vão descobrir.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

O GOOGLE É INTELIGENTE? NÃO! Mas para quem é inteligente é uma mão na roda?

DICAS ANTIGAS, MAS QUE AJUDAM MUITO => ROBÔS DE BUSCA: ALÉM DO BÁSICO.
Gilson Lima. 
Cientista independente. Escritor. Músico. 

                                                                                Imagem: Robô SYMBIOS - na sua primeira versão humanoide, que construí em com minha equipe e parceiros da rede. Agora, quando falamos em robôs de busca, não estamos falando de robôs humanoides, mas robôs super especialistas que são, basicamente, um conjunto de programas lógicos gravados e autoexecutados a partir de acionamento por qualquer um curioso usuário amador da rede.




UMAS PALAVRAS ANTES!

Todos sabem o quanto critico e ironizo com a visão Nerd de inteligência e minha crítica ao conceito de “inteligência artificial”. Mas também – paradoxalmente – sabem que não sou um conservador e que sempre divulguei o potencial revolucionário das máquinas de Turing (computador e a informática derivada) com suas versões cada vez mais rápidas, poderosas e que cabem em nossos bolsos e chaveiros integrando e potencializando todo tipo de processo comunicacional, seja individual, doméstica, local, regional ou escala massiva e planetária.
Com o crescimento da Internet com a odisseia da WWW (a popularização da Rede com a web) e com o alcance dos processos de busca operados por robôs de buscas nos deram uma ferramenta poderosa para a aquisição de conhecimentos e, até mesmo, para conquistarmos de modo autônomo e independente conhecimentos complexos. No entanto, dados recentes 
indicam que muitas pessoas são pouco ineficientes na maneira de pesquisar
na web de modo menos casual.
Uma das razões para essas ineficiências em nossas pesquisas é a capacidade de sermos multitarefa e em redes quando estamos online. A idade é um paradoxo chave para essa capacidade humana. Os adultos possuem potentes cérebros multitarefas, mas não possuem a capacidade, curiosidade e naturalidade dos nativos digitais (os que já nasceram na era WEB). Assim, todos tem tirado pouco proveito da imensa e mais democrático acesso a dados e informações que a humanidade conseguiu implementar em escala planetária.
Os cientistas do cérebro já sabem disso! Quando estamos procurando no Google enquanto falamos ao telefone ou estamos distraídos com alguma outra atividade, nossa mudança de atenção de uma tarefa para outra dispara uma região do cérebro, atrás da testa no córtex pré-frontal anterior. Esta área (que em média fica totalmente madura morfologicamente aos 21 anos em médias – nas mulheres um pouco antes) nos permite pausar uma tarefa, mesmo que seja incompleta, e voltar a ela mais tarde de onde paramos. Curiosamente, esta é uma das últimas partes do cérebro - a mais moderna e mais nobre - que se desenvolve nas crianças pequenas, bem como, a primeira parte a declinar em pessoas mais velhas, por isso não é surpresa que às crianças mais jovens e adultos mais velhos acham multitarefa um grande desafio.
As sugestões a seguir podem ajudar a reduzir os desafios de multitarefa por refinar suas habilidades de pesquisas NO GOOGLE.

Apare suas palavras-chave. O banco de dados da AOL mostrou que muitas vezes as pessoas digitar um endereço da Web inteira em vez de apenas as palavras-chave necessárias. Economize algumas teclas quando você quiser visitar um site como www.eBay.com tire o "www" e o "com.". Basta digitar "eBay" e pronto.

Pesquisas Avançadas. Esses recursos permitem que você ajuste sua pesquisa. Por exemplo, se você deseja procurar músicas de sucesso dos anos sessenta, você vai obter resultados para cada palavra que você digitou, quase dois milhões. Por apenas colocar aspas em torno de palavras de pesquisa ou frase, você vai diminuir sua busca significativamente.

Dicionário Online. Na caixa de busca, basta digitar a palavra "definir" antes de uma palavra, e você terá uma lista de definições para essa palavra.
Não se preocupe se você nunca ganhou nenhum soletrando, o programa irá sugerir uma ortografia alternativa correta para a sua palavra.

Calculadora. Digite uma equação matemática, e o robô de busca irá resolvê-lo. Se você quer saber rapidamente a resposta para a equação "783 ÷ 22," o resultado será exibido em um instante: "35,5909090909."

Conversor de moedas. Se você está voando para Paris para o fim de semana e não tem certeza se você pode pagar um hotel de quatro estrelas, digitar "650 euros" na janela de busca para ver que você vai precisar $ 950 por noite. Boa viagem.


Obter um cartão de biblioteca. Estes cartões de baixa tecnologia iram fornecer-lhe livre acesso aos robôs de alta tecnologia de busca em sua biblioteca local. Uma vez que você pegar o cartão, você pode fazer logon a partir de sua casa ou no computador do escritório.
Exemplo: http://www.danburylibrary.org/content/135/284/530.aspx

Para pesquisas científicas, temos o Google Acadêmico (basta clicar no início da busca). Com fontes credenciadas dos melhores centros de pesquisas avançadas, podem encolher caminhos e com muita precisão. Uma dica importante é que as melhores fontes estão na língua oficial da WEB (o inglês). A busca paralela entre línguas nativas e o inglês, podem ser muito valiosas. Abrindo simultaneamente o GOOGLE TRADUTOR – com devido cuidado aos iniciantes da língua é um grande recurso. Em geral a WEB tem tradutores online com razoável eficiência, mas cuidado com gafes – eles são operados por  robôs cumprindo regras onde o contexto não é lá o forte deles.

  
Assim, já fica mais fácil ser inteligente, mas desconfie sempre das fontes se sua curiosidade é mesmo séria.